"Conseguimos aprender a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, todavia não conseguimos aprender a simples arte de viver como irmãos." - Martin Luther King

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Crise Nova, Vida Nova

Na edição do Jornal de Notícias do dia 12 de Abril de 2011 (p.4-5), foi dado destaque à criação de novos hábitos comportamentais ao nível do consumo e que deveremos adoptar num futuro próximo.
Assim, o mesmo jornal aponta 5 dicas essenciais e que passarei a citar:
  1. "Saiba quanto gasta por mês e por ano - é fundamental saber-se no que se gasta o dinheiro, para que depois seja possível perceber onde se pode poupar. A ASFAC e a DECO têm simuladores disponíveis na net."
  2. "Poupe à cabeça e não as sobras do fim do mês - coloque uma quantia, por pequena que seja, de lado logo no início do mês. Se esperar pelo que sobra no final do mês, dificilmente conseguirá poupar."
  3. "Discipline-se e saiba quanto pode gastar - é primordial que as compras sejam racionais e planeadas, pensadas pela família e estabelecidas como objectivos. Quando for ao supermercado, leve sempre uma lista".
  4. "Se tiver dúvidas, não compre - se determinada compra lhe suscita dúvidas, opte sempre por não comprar. Se duvida, é porque não precisa. Seja racional e tente resistir à publicidade e ao marketing".
  5. "Tenha presente os gastos anuais - o valor anual dos gastos retratam melhor a dimensão das despesas. Almoçar todos os dias no restaurante representa uma despesa anual de 1300 a 2000 euros".
Para além destas dicas do jornal, também foi possível saber as opiniões de alguns cidadãos.
Desse modo, são referidas ideias como comprar roupa em segunda mão (cuja feira de roupa vai ocorrer no dia 7 de Maio no espaço Contagiarte); almoçar no local de trabalho, pois pode-se poupar cerca de 100 euros por mês; trocar o ginásio pelo parque; e trocar o carro pela bicicleta ou pelos transportes públicos, encarando o carro como um bem opcional e não de primeira necessidade, podendo-se poupar alguns milhares de euros.

2 comentários:

Mª Glória Maranhão disse...

carlos,é bom que se divulguem artigos como este, pois nos tempos actuais,
independentemente da condição social é necessário aprender a viver uma "nova vida".
O consumismo tem de ser combatido com outro mal qualquer.

Carlos Couto disse...

Obrigado Glória pela tua participação. Sim, obviamente que, com os tempos que correm, é importante sermos uns bons gestores da nossa vida pessoal e consumirmos apenas o que necessitamos.