"Conseguimos aprender a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, todavia não conseguimos aprender a simples arte de viver como irmãos." - Martin Luther King

domingo, 13 de junho de 2010

Entrevista e Comunicação

A Entrevista
Definição de Entrevista - reunião de duas ou mais pessoas num local previamente combinado.
Para que serve - serve para recolher dados de natureza qualitativa, aprofundando questões importantes sobre a temática que a entrevista se debruça e assenta em processos de comunicação e interacção humana significativos.
Objectivos da entrevista - averiguar acontecimentos e determinar opiniões sobre esses mesmos factos; identificar planos de acção, razões e motivos de acções passadas e presentes.
Tipos de entrevista - Estruturada; semi-estruturada; não-estruturada.
Variantes - directiva; semi-directiva; e livre.
Vantagens - profundidade dos elementos de análise; flexibilidade.
Desvantagens - dificuldade em dominar a técnica porque esta implica interacções directas; complexidade do tratamento de dados.
Métodos complementares - análise de conteúdo.

Fontes:
http://metodologiae1.pbworks.com/
Sebenta da unidade curricular de Metodologias e Técnicas de Investigação Social

A Comunicação

Definição - Comunicar é trocar mensagens comportando alguns elementos característicos como o emissor, receptor, a mensagem, o código, o meio, o canal, o contexto e o feedback. Outros dois conceitos importantes no processo de comunicação são o ruído e a redundância. O ruído pode impedir que o processo de comunicação decorra normalmente, enquanto a redundância poderá ter duas vertentes: impeditiva do saudável processo de comunicação e como forma de reforçar uma mensagem de carácter importante.

A comunicação pode ser unilateral: com uma única direcção, ou seja, do emissor para o receptor e onde se assiste a uma retenção de informação na ordem dos 20%; bilateral :alternância de papéis entre emissor e receptor e onde se assiste a uma retenção de informação na ordem dos 50% ; e multilateral: com uma participação total de todos os intervenientes no processo comunicativo e onde o processo de retenção de informação é da ordem dos 70%.

A comunicação também pode ser verbal oral (fala); verbal não oral (escrita, língua gestual, Braille, Código Morse); não verbal oral (choro, riso, sons vocais); e não verbal não oral (caretas, mímicas, expressão corporal, atitudes).

Atitudes individuais facilitadoras de comunicação:
  • A estima por si próprio - está intimamente relacionado com a imagem que temos de nós, com a forma como nos vemos e com o valor que nos atribuímos.
  • A capacidade de escutar - atitude de disponibilidade para nos interessarmos por aquilo que os outros nos dizem.
  • A capacidade de dar feedback - é a informação que damos de retorno e que permite ao outro saber se compreendemos ou não o que ele disse.
Fontes:
DIAS, J.M., A Comunicação Pedagógica, Colecção Formar Pedagogicamente, Instituto de Emprego e Formação Profissional, 1999.

Manual do Formando: Curso de Formação Pedagógica de Formadores, O Processo de Comunicação em Formação, Talentus: Associação Nacional de Formadores e Técnicos de Formação, 2002.

Sem comentários: