"Conseguimos aprender a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, todavia não conseguimos aprender a simples arte de viver como irmãos." - Martin Luther King

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Teatro do Oprimido

O teatro é uma forma de expressão forte e poderosa com a capacidade de intervir e modificar o mundo. Pela sua riqueza e universalidade, existem diversos tipos de teatro. Uma destas formas é o Teatro do Oprimido que é um tipo de teatro que se faz com pessoas que sofram situações de opressão. Por este motivo, qualquer um de nós pode ser protagonista nesta forma de teatro, pois já todos passamos, uns mais e outros menos, por situações opressivas como desequilíbrios de poder, imposição, violência da dignidade humana, entre outras situações.
Assim, este tipo de teatro é direccionado a todas as pessoas que se sentem oprimidas, lutando contra esta situação e contra o sistema que origina opressão.
E como o fazer? Através de uma estratégia de partilha, de discussão grupal e/ou pública de opressões que muitas vezes são e se tornam invisíveis. Dessa forma, esta estratégia potencia a comunicação, a reflexão e a acção libertadora dos participantes.

Diferentes formas de Teatro do Oprimido:
  • Teatro Invisível - consiste na montagem de uma cena cujo palco é uma zona pública e que retrata uma situação de opressão. Neste caso, o público não sabe que a cena em causa é apenas representação e, por isso, vive com maior intensidade a acção e toma uma posição sobre a temática em questão.
  • Teatro Imagem - consiste num trabalho com imagens e que debate um determinado tema se recorrer à linguagem verbal oral, usando apenas a linguagem corporal e os objectos.
  • Teatro Fórum - consiste na representação de uma realidade onde existe opressão com a diferença de o público pode entrar em cena e participar com o objectivo de resolver o problema em questão.
  • Teatro Legislativo - semelhante ao Teatro Fórum, embora vá mais além do que os debates sobre a problemática discutida. O Teatro Legislativo pretende uma acção concreta e imediata, procurando produzir projectos-lei que resolvam o problema em questão, tendo o apoio de advogados e juízes.
Consulte este link e veja o site do Centro de Teatro do Oprimido (CTO)

Sem comentários: